UFSCar Sorocaba

Pesquisar:

George Mendes Taliaferro Mattox

 

 

 

Graduado em Bacharelado (2002) e Licenciatura (2003) em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo. Possui Mestrado (2005) e Doutorado (2010) em Zoologia pela Universidade de São Paulo. Foi pesquisador pós-doutor pelo Instituto de Biociências e Natural History Museum, Londres (2010-2013). Atua na área de Sistemática, Taxonomia e Biogeografia de peixes neotropicais, com ênfase na anatomia comparada e biologia do desenvolvimento de peixes. Tem interesse na evolução da ictiofauna neotropical, a mais diversa fauna de peixes do mundo, com ênfase nos processos de miniaturização. Atua também em projetos de ecologia de peixes, área em que atuou como consultor ambiental por mais de dez anos. Atualmente é Professor Adjunto I no Departamento de Biologia da Universidade Federal de São Carlos – campus Sorocaba. É editor da área de Sistemática do periódico Neotropical Ichthyology e editor assitente do periódico Check List – Journal of Species Lists and Distribution.

 

Currículo Lattes 

 

 

Seus principais projetos de pesquisa incluem:

 

1 – Estudo taxonômico e filogenético de Priocharax (Weitzman & Vari) no contexto ontogenético: uma abordagem do processo de miniaturização (Ostariophysi: Characiformes: Characidae). – Este projeto visa entender a anatomia e os processos de miniaturização envolvidos no gênero Priocharax, uma piaba que inclui alguns dos menores caracídeos da Amazônia. O projeto busca também estabelecer quantas e quais são as espécies que podem ser consideradas válidas no gênero. Projeto em colaboração com a Dra. Mônica Toledo-Piza (Instituto de Biociências da USP) e Dr. Ralf Britz (Natural History Museum, Londres).

 

2 – Revisão taxonômica da família Erythrinidae (Ostariophysi: Characiformes). – A família Erythrinidae inclui as traíras, jejus e morobás. Atualmente engloba três gêneros (Erythrinus, Hoplerythrinus e Hoplias), cujo status taxonômico vem sendo investigado através de revisões taxonômicos de seus grupos de espécies. Projeto em colaboração com a Dra. Mônica Toledo-Piza (Instituto de Biociências da USP), Dr. Osvaldo T. Oyakawa (Museu de Zoologia da USP) e MSc. Alexandre Bifi (Universidade Estadual de Maringá).

 

3 – Desenvolvimento do esqueleto de representantes da ictiofauna neotropical, com ênfase em Characiformes. – Apesar da grande importância para o melhor entendimento de processos ontogenéticos e homologia de estruturas, estudos sobre o desenvolvimento do esqueleto em peixes da região neotropical ainda são escassos. Neste projeto, estamos estudando o desenvolvimento do esqueleto do dourado Salminus brasiliensis (Characiformes: Characidae), além de outros representantes de Ostariophysi como o lambari (Astyanax spp.), a piraputanga (Brycon spp.), a traíra (Hoplias malabaricus), o peixe-lápis e gêneros relacionados (Nannostomus spp. e outros Lebiasinidae), o sorubim (Steindachneridion spp.) e alguns representantes da ordem Cypriniformes. Projeto em colaboração com a Dra. Mônica Toledo-Piza (Instituto de Biociências da USP), Dr. Ralf Britz (Natural History Museum, Londres), Dr. Kevin Conway (Texas A&M University), Dr. Osvaldo T. Oyakawa e MSc. Manoela Marinho (Museu de Zoologia da USP).

 

4 – Estudo taxonômico do peixe-cachimbo Pseudophallus mindii (Gasterosteiformes: Syngnathidae). – Este projeto visa entender quantas e quais são as espécies de peixe-cachimbo do gênero Pseudophallus que ocorrem na costa brasileira, além de estimar suas distribuições geográficas. O projeto inclui também um estudo detalhado do desenvolvimento de uma das espécies com base em exemplares obtidos das bolsas incubadoras dos machos. Projeto em colaboração com Lic. Caio Gomes (Universidade Federal de São Carlos, campus Sorocaba).

 

5 – Ovos e larvas dos peixes do Rio Paraíba do Sul. – Este projeto objetiva descrever os ovos e larvas dos peixes do Rio Paraíba do Sul, principalmente através do estudo de exemplares obtidos em Estação de Piscicultura que cria espécies nativas desta bacia, incrementando o conhecimento taxonômico dos peixes desta região. Projeto em colaboração com Dr. Osvaldo T. Oyakawa (Museu de Zoologia da USP), Dra. Mônica Toledo-Piza (Instituto de Biociências da USP) e MSc. Danilo Caneppele (Estação de Piscicultura de Paraibuna, CESP).


 Essa página pode ser melhor visualizada em 800x600  © 2009 - UFSCar Campus Sorocaba